http://www.viagememcena.com/wp-content/uploads/2012/02/viagem-em-cena-logo.jpg

Já imaginou conhecer o estúdio onde foram produzidos os filmes O Senhor dos Anéis, O Hobbit, Godzilla, Hércules, Elysium, dentre muitos outros? Pois esse passeio é bem possível e conquista muitos cinéfilos de plantão. A famosa Weta Cave fica na cidade de Wellington, capital da Nova Zelândia e conhecida como Wellywood, em um bairro muito pacato chamado Miramar.

Weta Cave Wellington

Lá é possível visitar a loja com produtos lindos e também bem caros, além de poder ver uma exposição com peças maravilhosas dos filmes produzidos por eles. É realmente muito perfeito, tenho que admitir que os caras mandam muito bem. E, para quem quiser entender um pouco mais sobre as fases do processo criativo e a concepção dos cenários e personagens, há um workshop a cada 30 minutos. Logo ali no entorno, há o estúdio onde são filmadas muitas das cenas de variados filmes, mas infelizmente, este não é aberto para visitações.

Weta Cave - Wellington The Lord of the Rings - Wellington

Wellington7

Wellington19 Wellington8

E Wellington também abriga paisagens lindas que foram utilizadas como cenários de filmes diversos e outras que são mais anônimas, porém tão bonitas quanto. E essa vocação à sétima arte é tão intensa que a própria administração do aeroporto local decorou as salas de embarque com gigantes representações de personagens de O Senhor dos Anéis e de O Hobbit. Além disso, há um letreiro bem grande no monte em frente ao aeroporto com o nome da cidade, que lembra a famosa Holywood. Quando estávamos lá, porém, a letra W foi substituída pela V em vermelho porque era o período de estréia de uma série sobre vampiros.

Aeroporto de Wellington

Aeroporto de Wellington

Wellington5

Mas não é só de cinema que vive Wellington. A capital também tem diversas atrações culturais e naturais bem legais. A cidade, apesar de ser a capital do país, é bem pequena e tranquila, muito organizada também. Para chegar até lá, utilizamos o serviço de ônibus regular da Intercity que fez o trajeto de Rotorua à Wellington em 07h25m. Uma dica de passeio bem agradável é apreciar a cidade do alto, através de um passeio de teleférico, o Cable Car. A saída é a cada 10 minutos e tem quatro paradas, sendo a última delas a que tem o melhor mirante e é a mais próxima dos atrativos localizados no alto do morro.

Wellington17

Wellington16

Bem pertinho da última estação, a Kelburn Terminus, há o museu do teleférico. É um pequeno espaço com um acervo simples e uma lojinha em seu interior. Outros pontos de interesse das proximidades são o Observatório Dominium e o canhão Krupp Gun. Depois de tirar muitas fotos lindas do mirante e de conhecer os atrativos dali do topo, siga o caminho para o jardim botânico, visite o lago dos patos e as muitos outros pontos no caminho. O paisagismo é lindíssimo, adorei.

Museu cable car - Wellington Wellington12

Wellington14

Wellington13 Wellington11

A cidade também dispõe de diversos restaurantes e bares legais, caros e baratos, para gostos diversos. Mas, fique esperto! É comum tudo fechar bem cedo. Não achei a vida noturna muito animada por lá, então prefira jantar até umas 20:00 porque senão pode ser difícil achar algum lugar para comer. Outra dica legal é visitar o museu Te Papa Tongarewa, conhecidos como um dos melhores museus interativos do mundo.

E Wellington também é um ponto de partida muito bom para quem desejar ir à rota dos vinhos em Marlborough, Wairarapa e Hawkes’ Bay. Ou ainda, é possível pegar uma balsa em Wellington para partir para a ilha sul do país. O transporte é até a cidade de Picton, com parada em Marlborough Sounds. Como meu tempo era curto, decidi ir direto para Nelson de avião, para conhecer a praia de Abel, tema do próximo post dessa série.

Wellington4

Rugby Wellington

Gostei bastante de Wellington. Não só porque é também o nome do meu marido :), mas por todas essas atrações que mencionei e pelo clima gostoso da cidade. Muito organizada, bonita, com atrações diferenciadas e bem divertidas. Andei meio sem rumo pelas ruas e amei tudo que vi. A paixão pelo rugby refletida no campeonato de fim-de-semana, a pesca ao entardecer, o talento para produzir muffins, enfim, a cultura.  Acredito que não seja necessário ficar muitos dias por lá, visto que a cidade é relativamente pequena e não há muitos passeios. Mas ainda assim, considero valer muito a pena reservar uns dois dias por lá para conhecer um pouco dessa adorável cidade.

Informações Importantes

Hospedagem: Fiquei no albergue Trek Global Backpackers e gostei. Nada de maravilhoso, mas acho que supriu bem nossas necessidades. Só faltou a wi-fi gratuita.

Ingressos:  Entrada na Weta Cave gratuita, workshop $24,00 ou R$ 45,00 aproximadamente, por adulto. Teleférico – $4,00NZD ou R$7,00 aproximadamente, por adulto. Ida e volta $7,50NZD ou R$ R$14,00 aproximadamente, por adulto. Museu Te Papa Tongarewa, $14,00NZD ou R$26,00 aproximadamente, por adulto.

 

* Agradeço a Intercity e à 100% Pure New Zealand pelo desconto concedido no transporte de Rotorua à Wellington. Todo o relato aqui declarado é pessoal e verídico, sem quaisquer interferências dos apoios recebidos.

Viciada assumida em viagens. Turismóloga, especialista em Jornalismo Cultural e doutoranda em Comunicação. Em suas andanças, sempre busca conhecer as diversas culturas e se encantar com os mais belos cenários.

Facebook Twitter  

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...