http://www.viagememcena.com/wp-content/uploads/2012/02/viagem-em-cena-logo.jpg


Região única, linda e cheia de atrações. Esse é o norte da Tailândia. Hospedando-se em Chiang Mai, é possível fazer vários passeios interessantes e bem diversos. Só a cidade de Chiang Mai já vale a viagem. Dá uma tranqüilidade enorme até mesmo para os mais estressados. Mas os maiores motivos para que os mochileiros busquem a região são as aventuras e a cultura local.

Doi Suthep, norte da Tailândia

No Norte da Tailândia, o cardápio de atividades é bem extenso. Tem atração para todos os gostos. Sugiro para uma temporada na região, se hospedarem Chiang Mai e de lá conhecer as outras cidades, pois esta é bem desenvolvida, mas com um ambiente bem agradável e gostinho de cidade do interior. Além disso, existem diversas opções de passeios e transporte que facilitam a logística da viagem.

Em Chiang Mai não deixe de visitar o templo Doi Suthep. É um lugar maravilhoso que fica nas montanhas. Cheio de paz, espiritualidade e belas paisagens. Trata-se de um grande complexo de templos budistas muito bem ornamentados e que por sua localização, proporcionam uma bela vista da cidade. Lugar muito freqüentado por turistas e moradores. Para chegar até lá, você pode pegar uma das caminhonetes que circulam pela cidade e depois subir uma escadaria de 309 degraus. Mas calma, não se assuste. Existe também um elevador para os preguiçosos de plantão como eu.

Para as compras sagradas, visite os mercados de rua que tem todos os dias, mas que tem suas edições especiais aos sábados e aos domingos à noite. Aos sábados ela acontece Wualai Road e vai até a Tippanet Road. Já aos domingos ela fica no Tapae Gate e suas muitas ruas transversais, e consegue ser ainda mais grandiosa.

E se você gosta de flores, sem dúvida vai gostar de ir à Doi Inthanon. Duvido que você vá se lembrar de algum problema do cotidiano nesse lugar tão lindo. Trata-se de um parque nacional em uma região montanhosa que abriga a parte mais alta da Tailândia. Além disso, quem visita Doi Inthanon privilegia-se admirando os lindos palácios do rei e da rainha ornamentados com lindos jardins. Lugar ideal para meditar, conversar, namorar, relaxar.

                     Castelo Doi Inthanon, norte da Tailândia Doi Inthanon, norte da Tailândia

Mas o Nordeste da Tailândia não se limita ao relaxamento não. Para os amantes dos esportes radicais, experimente se aventurar em um rafting, fazer trilhas, curtir uma aventura de arvorismo e até dar uma voltinha na garupa de um elefante. E se você tiver um tempinho, ainda é possível ter uma vivência ainda maior com esses animais tão adoráveis. Isso porque existem grandes campos de elefante que oferecem uma verdadeira integração com esses bichanos. Em alguns deles é possível dar banho, aprender a guiar e treinar os queridos elefantes.

Elefantes em Chiang Mai, norte da Tailândia Elefante no norte da Tailândia

Também partindo de Chiang Mai existe um Day trip super legal que passa por Chaing Rai, pelo triângulo dourado (fronteira da Tailândia com Miamar e Laos) e pela tribo das long neck.

A primeira parada é em Chiang Raí para conhecer aquele que é considerado o mais belo templo da Talândia, o Wat Rong Khun. Todo branquinho simbolizando a pureza de Buda. Esse templo além de lindo é um pouco bizarro, pois em seu interior as paredes e o teto tem pinturas que ensinam um pouco do budismo de um forma bem moderna, com direito a personagens famosos como o Neo do Matrix e o Super Homem.

Chiang Rai, norte da Tailândia

A segunda parada do passeio é o triângulo dourado. Dá pra conhecer essa parte de barco e entrar no Laos. Ao chegar lá, você é muito bem recebido com um drink de boas vindas nada convencional. Mas tem várias opções. Se você quiser, pode escolher entre o drink de cobra, de lagarto, de sapo, e por aí vai. Para visitar o Mianmar, contudo, é necessário ter um visto de turista, o que impossibilitou minha entrada. Mas o lugar é bem interessante e dá pra fazer umas boas e baratas comprinhas.

Triângulo Dourado, norte da Tailândia Triângulo Dourado, norte da Tailândia

Laos, triângulo dourado Laos, triângulo dourado

Laos - Triângulo Dourado

Por último, conhecemos a tribo das long neck (as pescoçudas), originadas do Miamar, mas atualmente instaladas na Tailândia. É inacreditável como essas mulheres conseguem suportam um ornamento tão grande e, a meu ver, desconfortável. Para os integrantes da tribo, quanto maior o pescoço da mulher, mais bonita ela é. Mas o início dessa tradição peculiar, dá-se ao fato de que antigamente elas usavam a argola como forma de proteção contra as feras que atacavam na jugular. Há quem diga que sem a grande argola (pois se trata de um único fio enrolado várias vezes), a mulher morreria, pois seu pescoço perderia a força e quebraria. Mas eu vi uma foto de mulheres sem a argola vivinhas da silva. Bem, não sei se elas morreram logo depois, mas pelo menos foi dito que elas não morreram por isso. O fato é que essa cultura bem inusitada traz algumas feridinhas nas meninas que estão ainda se acostumando com a argola. A medida que a menina cresce, a argola vai crescendo também. E isso restringe muito os movimentos delas. Deve doer, ai, ai.

Tribo Akha, norte da Tailândia

 mulheres girafa, norte da Tailândia     Mulheres girafa, norte da Tailândia

Como fonte de renda a tribo tem o dinheiro arrecadado com a entrada de turistas que pagam uma taxa de 3 Bath e da venda de echarpes feitos pelas próprias mulheres pescoçudas.

Com tantas atrações, fica fácil entender o porquê do Norte da Tailândia ser tão admirado. Recomendo não deixar de fora do seu roteiro essa região tão especial.

Informações Importantes:

Ambiente: Bem familiar. Fiquem à vontade as mulheres que viajam sozinhas, as famílias com crianças. Serão todos muito bem recebidos.

Hotéis: Recomendo muito o que fiquei. Mercure em Chiang Mai. Mas tem vários outros ótimos mais baratos. Indico o booking.com para sua busca.

Clima: Muito quente. Tente ir nos meses de abril ou maio em que a temperatura está mais amena e sem muita chuva.

Religião: Muita atenção para não desrespeitar o Buda. Não tire fotos em que o Buda fique mais baixo que você. Nesses casos, tire a foto agachado. Também não sente com as pernas apontadas para o Buda e não tire fotos zoadas com as imagens. É um insulto!

Formalidades: Brasileiros a turismo não precisam de visto. Somente de vacina contra a febre amarela. Logo que chegar ao aeroporto, passe no balcão de saúde e só depois se dirija à imigração.

Compras: Barganhe sempre. Essa é a lei, rsrsrsr. Eles colocam preços mais altos na maioria das vezes.

Roupas: Leves. Porém, é interessante sempre estar com um lenço grande, pois alguns templos pedem que as pessoas entrem com saias. Então é só enrolar o lenço na cintura.

Moeda: Bath. Na época, 1 real era o equivalente a 18bath.

Tempo de permanência: 3 a 4 dias.

 Atualização

Turista, por vezes, é alguém bastante ingênuo e, até mesmo, egoísta. Posso considerar que meu comportamento foi um pouco esse nesta viagem à Tailândia. A falta de uma pesquisa mais apurada sobre o local somada a um desejo imenso de “explorar o exótico” me levaram à atitudes que não se aliam aos meus valores pessoais.

Infelizmente, muitos dos elefantes do sudeste asiático, em especial da Tailândia, são torturados e presos em cativeiros para que possam servir de atração turística. No momento é tudo muito divertido e diferente, mas a verdade é cruel com esses animais. Por essa razão, hoje tento ser bem mais consciente em minhas viagens e repudio atrações que maltratem animais de alguma forma. Os blogueiros do 360 meridianos fizeram um post bastante esclarecedor pra quem ainda tem dúvidas. Veja neste link.

Outro lugar bastante questionável é a tribo das mulheres girafas, que nada mais é que um zoológico humano. Conto um pouco mais no post sobre as tribos. Acho importante, dessa forma, reforçar a ideia de que o turismo deve ser uma prática sustentável. É preciso pensar no bem-estar da população local, da fauna e da flora. Para a continuidade do turismo e para que sejamos também agentes promotores de um mundo melhor.

Leia mais sobre a Tailândia aqui.

Viciada assumida em viagens. Turismóloga, especialista em Jornalismo Cultural e doutoranda em Comunicação. Em suas andanças, sempre busca conhecer as diversas culturas e se encantar com os mais belos cenários.

Facebook Twitter  

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

  • Que lugar fantástico!
    Prometo que irei um dia!
    Parabéns, viajei na sua viagem 🙂

  • Obrigada Débora. A Tailândia é realmente incrível e o norte, especialmente, é um lugar bem diferente e de uma cultura riquíssima. Amei e recomendo muito.

  • Oi Thais,
    Passei minha lua de mel na Tailândia. Comecei a viagem em Bangkok, passando por Chiang Mai, Chiang Rai e Phuket. Foi uma das viagens mais lindas que já fiz na minha vida, paisagens incríveis, pessoas boas e super simpáticas, melhor comida do mundo + hotéis de primeira. Foi uma experiência incrível e percebi que a sua também! O Wat Rong Khun, templo branco, é muito impactante não é mesmo? Até as carpas nos lagos são brancas. d+! Se quiser, dê uma olhada no meu post tmb! http://www.voali.com.br/ViagensInterna.aspx?id=312
    Sawasdee!!!

  • Muito legal, estou planejando ir pra lá ano que vem!!! Demais as fotos, parabéns!

  • Que bom que curtiu Rafael. Esse lugar é o máximo mesmo.

  • Lugar perfeito para uma lua de mel, Priscila. Vou conferir o seu blog sim, com certeza. Amo trocar experiências de viagem.

  • Oi Thaís, bacana o relato! Cheguei aqui por dicas do VnV

    Estou curioso com o day trip para Chiang Rai e Golden Triangle. Pelo que pesquisei são umas 4 horas de carro de Chiang Mai para Chian Rai, é uma excursão que sai de Chiang Mai mesmo? Eu pessoalmente não gosto muito de excursões e pelos meus planos não terei muito tempo para Chiang Rai (1 dia, 1 dia e meio com o transporte) pois decidi que Sukhothai é mais minha “praia”, mas ainda assim queria suas dicas para ver se mudo algo no meu roteiro.

  • Oi Philipp. Amei o norte da Tailândia. No caso de Chiang Rai e Golden Triangle, fiz um day-trip mesmo, pois não tinha muito tempo. É cansativo, mas achei que deu pra ver tudo com um tempo razoavelmente bom. Fiquei hospedada uns quatro dias em Chiang Mai como ponto de partida mesmo para outros lugares próximos. Destaque para o Doi Inthanon, muito lindo!

  • Maria de Assuncao

    Oi Thais, muito legal seu blog. Vou pra Tailandia mes que vem e gostaria de fazer este day trip de Chiang Rai pois vou ficar somente 04 em Chiang Mai, voce lembra quanto pagou?

  • Graziella

    Boa tarde Thais, adorei seu blog! Deixo uma dica pra quem vem a Chang Mai… a 8 Km da cidade no distrito de Sankamphaeng, existe um vilarejo chamado Borsang, um lugar que vive da fabricação artesanal de sombrinhas, uma técnica procedente da China, geralmente sao feitas de papel, algodão ou seda e uma tradição que as pessoas ainda tentam manter, um lugar lindo e colorido vale a pena conhecer e super fácil o acesso, pode alugar uma moto por ate 100 Bh diaria, e seguindo as indicações a 18 Km da cidade tem a Hot Spring Water, um parque nao muito turístico, para aqueles que querem conhecer a cultura local, e um parque do governo, muito verde e bem cuidado… a entrada custa 100BH e ali você pode observar a tranquilidade e os habitos de um Thailandes, aproveitar de um banho nas termas e também delirar com o verde das paisagens, o caminho para chegar a esse lugar e lindo!

  • Que dica ótima Graziella! Pena que eu não sabia disso quando estava na Tailândia, adoro essas coisas.

  • sandra

    oi Thais, acho q seria interessante passar um 1 dia e uma noite em Chiang Rai, e no dia seguinte ir pra Chiang Mai. Que acha? Vc sabe me dizer se tem condução fácil de uma cidade pra outra?

  • SANDRA

    Thais, em 1 dia da pra conhecer o triangulo dourado e o templo branco? Vc contratou uma agencia local? qto pagou? QTO chian Mai, num dia da pra visitar qtos e quais lugares?
    obrigada

  • thais_unirio

    Oi Sandra. Fiz um passeio de um dia e conheci o triângulo dourado e o templo de Chiang Rai. Contratei uma agência local no hotel em que me hospedei, mas não me lembro o valor, só lembro que foi barato. Em Chiang Mai fiquei mais de um dia, porque de lá fiz passeios também para a fazenda de elefantes, cachoeiras, o Doi Suthep, Doi Inthanon. Enfim, acho que são necessários de dois a três dias.

  • thais_unirio

    Oi Sandra. Acho uma boa ideia sim. Chiang Rai fica um pouco longe de Chiang Mai e lembro que o passeio de um dia foi cansativo. Tem várias empresas locais que fazem o transporte por lá, mas pechinche bastante.